dalailima 

 

Os Pensamento do Dalai Lima

 

Jorge Lima

 

Vamos ao essencial, que não há tempo. E por isso encolhemos aqui um prefácio, embora de peito aberto.  Fomos ficando mestres na arte de nos encolhermos fingindoque somos toureiros. E o boi chama-se pelo nome: presente.
Pensamentos, de Dalai Lima, fez-se o maior dos presentes: um livro que reúne cada livro de todos os géneros num só  volume,  portátil e  grandioso. Pode  ser  lido  como uma  reportagem,  com  suprema  atenção  ao  modo como  nos dizemos, até nas revistas cor-de-rosa, mas mergulhando raízes nas tradições, por exemplo, na bíblica,  na mitologia, no zen, na sabedoria mais mística. Pode, portanto,  ser lido como livro de auto ajuda,

 sobretudo se transformarmos cada frase, não em dedo acusador, mas em agulha de  acupunctura que escarafunche na consciência, que limpe as feridas. Até ficarmos sem sentidos e muito sentidos. Respira-se romance, com sangue, suor e as lágrimas dos finais, felizes  por  serem  curtos.  Contém  dietas  e  orações,  propostas  e  testemunhos:  coisas  de  ir  às  lágrimas  e voltar.  A poesia que aqui se apresenta nasce de trocadilharmos os olhos. Talvez seja esta a sua grande lição, sendo livro de estudo: uma palavra basta para mudar o mundo, pelo  menos o da banalidade. Lá diz o Dalai: «O ser humano é a única espécie capaz de conversas banais». Há mais livros aqui dentro, mas falamos depois, que agora devo correr para apanhar o pensamento das vésperas. E ganhar o tempo.       João Paulo Cotrim

 

Mais informação.

 

Edição #18

 

Lisboa, Outubro 2013

 

Design e logótipo convidado :
Elisabete Gomes/Silvadesigners

 

Composto emcaracteres Flama Ultracondensed,
sobre papel Munken Pure 100 gr
capaFlexicover

 

ISBN 978-989-8688-01-9
256 págs a duas cores

 

14,40 € (desconto de 10% sobre o PVP 16 €)

 

 

Veja como encomendar.