Quadro Mulher Sentada 

O Quadro da Mulher
Sentada a Olhar para o Ar com Cara de Parva e Outras Histórias
Luís Afonso

 

LUÍS AFONSO regressa com seis contos, que insiste em classificar como «estúpidos». Trata-se, pois claro, de inexactidão poética, pois são o oposto: inteligentes no processo narrativo, com uma linguagem fresca e despojada até ao osso, que constrói personagens únicas a partir de um agudo sentido de observação. O QUADRO DA MULHER  SENTADA A OLHAR PARA O AR COM CARA DE PARVA E OUTRAS HISTÓRIAS enquadra-se, isso sim, na longa tradição do absurdo. No caso, um absurdo bem-disposto. Ainda que, mal a poeira da gargalhada assenta, se solte um perfume amargo.

 

«O operário adaptou-se à nossa vida familiar, mas não da forma como eu desejava. Tentei discutir com ele a dialética marxista como base filosófica de análise e compreensão do mundo e da realidade à nossa volta. Expliquei-lhe que a revolução só seria possível tendo por detrás a teoria revolucionária, que só com o estudo do materialismo dialético a classe trabalhadora se emanciparia. Nada, era como se estivesse a falar para a parede, ele não ligava puto ao que eu dizia. Pior, passava horas sentado no sofá, sempre agarrado ao comando da televisão, a mudar canais até encontrar um que estivesse a dar futebol. Futebol era o único interesse que ele demonstrava.»

Excerto de O Operário, o primeiro dos seis contos de O QUADRO DA MULHER  SENTADA A OLHAR PARA O AR COM CARA DE PARVA E OUTRAS HISTÓRIAS

 

 

Mais informação

 

Edição #44
Lisboa, Abril 2016
 
Fotografia Bruno Portela
Actor Pedro Lamares
Revisão Raul Henriques
Composto em caracteres Sabon, Din e AGaramond
sobre papel Munken print white 115 g,
capa em Munken pure 240 g
 

ISBN 978-989-8688-33-0

12 x 17 cm

86 págs.

8,10 € (desconto de 10% sobre o PVP 9 €)

 

 

Veja como encomendar.